domingo, 8 de abril de 2018

INSS: Concurso entrará na lista de prioridades de 2018, segundo Ministério do Planejamento.


Em reunião, na última semana, entre a Federação Nacional de Sindicatos de Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (FENASPS) e a Secretaria de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento (SGP) foi revelado que o concurso do INSS será encaminhado à lista de prioridades do Ministério em 2018.

A reunião foi realizada na quarta-feira, dia 04, e, de acordo com nota publicada pela Federação, foi reafirmada a necessidade de concurso frente ao caos generalizado em que se encontram as agências da Previdência Social pela falta de pessoal, bem como a posse dos excedentes (aprovados além do número de vagas do edital) do último concurso.

Segundo a nota, a resposta do Planejamento em relação à convocação dos excedentes do concurso de 2015, válido até agosto, foi a impossibilidade de convocação em função da expiração dos prazos legais definidos.

Por diversas vezes, o presidente do INSS, Francisco Lopes, afirmou que a chamada dos excedentes era certa, porém, esse novo posicionamento do Planejamento trouxe incerteza aos aprovados.

Em relação ao novo concurso, foi informado que será encaminhado para as demandas prioritárias de 2018, no entanto com possibilidade remota de atendimento, pelas questões envolvendo a intervenção militar no RJ e a operação "Carne Fraca", que remanejaram recursos dos concursos.

terça-feira, 20 de março de 2018

CONCURSO INSS: Instituto reforça necessidade por meio de ofício.


Ofício alertando para a necessidade do concurso do INSS e chamada de excedentes da seleção de 2015 é anexado no processo com pedido de 16.548 vagas.

O Ministério do Planejamento recebeu ofício que reforça a importância do concurso do INSS e da chamada dos excedentes da seleção do Instituto Nacional do Seguro Social de 2015. O documento foi encaminhado à pasta pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, ao qual o INSS é vinculado, em 2016. Na última terça-feira, dia 13, ele foi anexado no atual processo com o pedido da reposição de pessoal.

Nessa solicitação, o instituto pede ao governo 16.548 vagas, das quais 7.580 são para um novo edital e 8.968 para a chamada dos excedentes da seleção de 2015, válida até agosto.

Tendo o ofício anexado, a solicitação saiu do Ministério do Desenvolvimento Social, onde estava desde 7 de fevereiro, e chegou à Divisão de Concursos Públicos do Planejamento. Esta não é a primeira vez que o Ministério do Desenvolvimento alerta o governo para a necessidade de pessoal nas agências do INSS.

No fim do ano passado, ao pedir as reposições de pessoal, o instituto enviou ao Planejamento também uma nota técnica com dados sobre os problemas de pessoal.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

CONCURSO INSS: Curso de Exercícios Gratuito

Vai fazer o concurso do INSS? Então, se liga!

Aula de Exercícios, ao vivo, pelo canal do YouTube.

Baixe o material no site www.sejoganoinss.com.br e a partir das 20:00 horas todo mundo ligadinho!

Inscreva-se no canal para receber as nossas notificações. Inscreva-se aqui!

Hoje a aula é com ele: Prof. Italo Romano. Aceleraaaaaa!!!


domingo, 25 de fevereiro de 2018

CONCURSO INSS: Déficit paralisa expansão das agências


Alerta é do presidente do INSS

Sem abertura do concurso do INSS e a chamada dos excedentes da seleção de 2015, o Instituto Nacional da Seguridade Social não poderá dar andamento ao projeto de Expansão das Agências da Previdência.

O alerta é do presidente do INSS, Francisco Lopes, que concedeu entrevista à TV ANASPS no último dia 02. O titular do Instituto preocupa-se com o déficit de pessoal.

Existe um projeto de abrir novas agências do INSS. Este projeto está suspenso por falta de servidores. A ideia é inaugurar somente as agências que estão prontas”, revelou, mostrando que um dos principais desafios da sua gestão será a grave necessidade de servidores.

“A falta de servidores é um deles (desafios), mas este não é um problema exclusivo do INSS. O serviço público como um todo está passando hoje por um problema de falta de pessoal. Não é que haja poucas pessoas. É que muitas estão prontas para se aposentar. E na saída da força de trabalho, está muito difícil de colocar uma nova. Temos então que colocar a tecnologia para suprir esse vácuo que vai acontecer nos próximos 10 anos”, comentou.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

REFORMA DA PREVIDÊNCIA: Relator entrega texto da Previdência, mas admite mudanças por votos a favor.


O relator da reforma da Previdência, deputado Arthur Oliveira Maia (PPS-BA), entregou nesta quarta-feira (7) um novo texto e confirmou as mudanças já esperadas na proposta: sobre trabalhadores rurais, Benefício de Prestação Continuada (BPC), redução do tempo de contribuição e aposentadoria para cônjuges de policias mortos em combate.

Segundo ele, o novo texto representa o que é consenso na base de apoio do governo, mas ainda pode haver mudanças sugeridas pelos deputados, desde que isso resulte em mais novos votos favoráveis. O governo ainda tenta conseguir os 308 votos necessário para aprovar a reforma na Câmara. O início da discussão está marcado para o dia 19.

TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO MENOR

O tempo mínimo de contribuição previsto na nova proposta é de 15 anos para os trabalhadores do regime geral – o texto anterior, aprovado na Comissão Especial da Câmara, estabelecia 25 anos.

Para os servidores públicos, o tempo mínimo continua 25 anos. O servidor público tem estabilidade e por isso, teria condição de contribuir por tempo maior.

Nos dois casos, quem quiser receber o valor integral da aposentadoria terá que contribuir por 40 anos.

PENSÃO PARA POLICIAIS EM COMBATE

A nova proposta permite pagar pensão integral a viúvas de policiais mortos em combate, segundo relator. Com a mudança no texto, serão beneficiadas as mulheres e maridos de policias federais, rodoviários federais, civis e legislativos que morrerem exercendo suas atividades.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

INSS 2018: Mais um avanço no processo de pedido de novo concurso

Processo diz respeito à solicitação de novo concurso incluindo a convocação de excedentes aprovados no último concurso.


Atenção galerinha, processo de pedido de novo concurso do INSS avançou no Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG). Ontem, dia 24/01, o processo passou por diversos setores do Ministério.

O pedido de autorização de um novo concurso foi encaminhado ao MPDG no final de 2017 e nele contempla a solicitação de preenchimento de um total de 16.548 vagas. Dessas vagas, no mínimo, 7.540 vagas são para o concurso do INSS 2018/2019, das quais 3.941 são para o cargo de Técnico do Seguro Social.

Ainda foram solicitadas 1.493 vagas para analista de várias formações e 2.146 para perito médico.

As demais 8.968 vagas são para preenchimento utilizando o concurso INSS 2015, válido até agosto. O INSS solicitou 2.114 vagas para esgotar o cadastro de aprovados para o cargo de técnico e 530 para esgotar o cargo de analista. Como a necessidade de pessoal na autarquia é grande, o instituto questiona ao Planejamento a possibilidade de realização uma homologação suplementar de candidatos aprovados no concurso de 2015.

O aval nesse caso significaria a homologação de candidatos aprovados fora do limite fixado em edital. Se o Planejamento der sinal verde, seriam 6.160 vagas de técnico e 164 de analistas. No caso de chamada de aprovados além do adicional de 50% das vagas (475, já que a seleção foi para 950 vagas), serão necessárias a autorização do Planejamento e despacho do Presidente da República.

AOCP – examinadora do concurso do TRT RJ – anula resultado do vestibular da UNCISAL 2018 por problemas no sistema.

Empresa responsável informa que houve problemas nos cálculos das notas.

Alunos no trote quando da divulgação da primeira lista
A Universidade Estadual de Ciências da Saúde do estado de Alagoas (UNCISAL) teve o resultado do vestibular de 2018 anulado. Segundo a empresa responsável pela organização, a AOCP (mesma empresa responsável pelo concurso para provimento de cargos do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro – TRT RJ), houve um erro no sistema de cálculos das notas influenciando diretamente no resultado do concurso.

Alunos aprovados na primeira lista comemoraram, fizeram trote, alegraram-se por terem alcançado o tão sonhado objetivo de ser aprovado em um dos vestibulares mais concorridos do páis como é o curso de Medicina. Tudo em vão!

As matrículas que iriam acontecer a partir do dia 22/01 foram suspensas. Alguns alunos ainda realizarão matrícula, mas as mesmas foram invalidadas até a publicação do novo resultado que ocorreu na última quarta-feira, dia 24.

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Concursos públicos previstos para 2018 podem oferecer 78,8 mil vagas

Com a escassez de concursos federais no país, os candidatos que buscam uma vaga no serviço público terão de ficar de olho principalmente nas seleções estaduais e municipais. Nessas duas esferas, segundo levantamento do G1 em todos os estados, o total de vagas chega a 61,5 mil vagas.

Mesmo com a restrição em decorrência do ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas, alguns órgãos federais aguardam autorização para realizar concursos, entre eles IBGE, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Receita Federal, Ministério da Fazenda e Banco Central, cujas seleções costumam ser bastante disputadas.

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão informa que não antecipa informação sobre pedidos de concursos sob análise. O total de vagas previstas entre os órgãos que aguardam autorização do governo federal e os que já foram confirmados chega a 17,3 mil.

Assim, somando os poderes municipal, estadual e federal, o total de vagas chega a 78,8 mil.

Restrição federal

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão informa que em 2018 os concursos públicos nos órgãos do Poder Executivo Federal permanecem restritos em decorrência do ajuste fiscal. Dentro desse cenário, o ministério poderá conceder novas autorizações, mas apenas em caráter excepcional, por medida de absoluta necessidade da administração e desde que asseguradas as condições orçamentárias.

“Operação Gabarito” volta a prender novos suspeitos de fraude em Concursos Públicos

Uma nova etapa da “Operação Gabarito”, deflagrada nesta segunda-feira, 15 de janeiro, desencadeou em novas prisões. Desta vez, as prisões aconteceram nos estados da Paraíba, Pernambuco e Distrito Federal.

Os presos são suspeitos de participarem de um grupo criminoso que fraudou pelo menos 98 concursos em todo o país, segundo a investigação levantada pela Polícia Civil da Paraíba.

Entre os presos nesta nova etapa, está um Policial Civil do Distrito Federal. O mesmo estaria envolvido na fraude de pelo menos 11 certames nos estados da Paraíba, no Rio Grande do Norte e no Piauí.

É possível que ele esteja ainda envolvido em esquemas de fraudes em concursos no Distrito Federal, onde é lotado. O mesmo era um importante membro da quadrilha, conforme as investigações.

A Corregedoria-Geral da Polícia Civil do Distrito Federal (CGP-DF) se pronunciou por meio de nota e disse que “ainda não está confirmada a participação do policial na organização”.

Além dos mandados de prisão, foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão, sendo dois deles somente na Paraíba.